Manejo e Doenças

A codorna ou codorniz criada em cativeiro para produção de ovos e carne é a codorna doméstica, resulta de cruzamento entre espécies selvagens. 

Pela eficiência produtiva da codorna, ela pode ser abatida aos 45 dias de vida, quando começa a postura de ovos, é criada comercialmente em todos os países do mundo. 

Quando adulta, a codorna mede de 11 à 13 cms de altura, o macho pesa de 100 à 130 gramas e a fêmea, de 120 á 160 gramas. 

O pescoço é curto, permitindo a rotação quase completa da cabeça, como outras aves de sua familia (a galinha), o tronco é arredondado e resistente, sendo mais desenvolvido na fêmea, e o peito é mais carnudo, amplo e musculoso. 

INSTALAÇÕES: 

As codornas podem ser criadas em pequenos espaços, tais como galpões, garagens, quartos não utilizados e, até mesmo em apartamentos. Tanto nas criações domésticas, para consumo próprio, quanto nas comerciais, as aves devem ser confinadas em gaiolas, para racionalizar o trabalho de manejo.

A criação de codornas no chão ou em grandes viveiros, não é recomendada, devido à umidade, que provoca stress, reduzindo a produção da carne e, principalmente, de ovos.

Em criações comerciais, uma sala ou galpão de alvenaria com 16m2 (4x4), com 3m de altura, pode abrigar 2000 codornas em fase de postura ou engorda. O teto deve ser de laje, tábua ou estuque, e as paredes devem ser pintadas com cal, para o chão, cimento ou barro batido.As janelas são importantes, pois permitem iluminação necessária para o bom desenvolvimento das aves e a ventilação do ambiente, porém o sol ou o vento não devem incidir diretamente sobre as gaiolas.

Para impedir a entrada de insetos e Outros animais, é bom proteger as janelas com tela e manter as portas fechadas. As gaiolas são encontradas em casas de avicultura e material agricola, como o Horizonte Verde. Gaiolas para fêmeas em época de postura, medem normalmente 1m de comprimento e 30cms de profundidade, divididas em 3 seções, cada uma delas com 5 ou 6 aves. A altura máxima não deve ültrapassar os 16 cms, para-impedir o võo das aves e, assim evitar acidentes. 

O piso das-gaiolas tem desníveis de 2 à 5 cms, com um prolongamento de 8 cms por onde os ovos rolam, assim como não é necessário a colocação de ninhos, já que a codoma bota seus ovos em qualquer ponto do piso da gaiola. 

Os machos são criados em gaiolas similares às das fêmeas, mas com o piso sem inclinação. Sua criação só é precisa se for do interressse do criador a criação de filhotes, pois a femeas não necessitam de machos para por ovos. Para economizar espaço, o criador pode dispor as gaiolas em baterias no sentido vertical, presas em suportes de madeira. Comedouro e bebediuros são instalados do lado de fora da gaiola, em lados que não haja mistura de ração com água. As gaiolas têm uma chapa removível abaixo do piso para a coleta de excrementos. 


COMPORTAMENTO:

A codorna doméstica são muito mais sensíveis à mudanças de aviário, a barulho, e quando assustadas, entram em stress e param de botar ovos por alguns dias. A falta de comida também as stressam, quando a comida é insuficiente, as aves começam a bicar, chegando até ao canibalismo. Para se evitar o stress, machos e fêmeas, que devem, ficar em alas separadas. A diferença do sexo é notada ao 21º dia de vida da ave, quando acontece a transformação da penugem em penas.

Neste momento o macho tem o peito mais escuro e uniforme, enquanto a fêmea tem o peito claro çom pintinhas pretas que o deixam carijó. E importante que as mesmas pessoas cuidem das codornas vestindo o mesmo tipo de roupa, e com cores suaves.

ALIMENTAÇÃO:

É ponto fundamental na criação das codornas, pois necessitam de ração balanceada em proteínas, vitaminas e sais minerais; do primeiro dia de vida até aos 25 dias, convém alimentá-las com um teor maior de proteínas, entre 26 e 30%. As rações são encontradas em todas as lojas de produtos avicolas.

Aos 45 dias a codorna estará consumindo de 28 à 32g de ração, a cada 24 horas. 

Na aquisição de codornas para cria, é importante saber qual o tipo de ração que estavam acostumadas, já para as pequenas criações, couve, almeirão, confrei, reduzem bem os custos e é excelente para as aves, não são indicados a alface e o repolho, pois provocam diarréia nas codornas, a água fresca ser trocada, pelo menos 3 vezes ao dia. 

SAÚDE: 

A higiene deve ser rigorosamente observada no inicio e durante a criação. O galpão, gaiolas e mesmo as mãos dos que manejam as aves, devem estar sempre limpos para evitar doenças. A codorna não tolera o frio nem umidade, e não pode ficar exposta a corrente de ar, assim como se molhar, pois poderá se resfriar e morrer; a temperatura ideal é de 20º a 23ºC. 

As principais doenças são a Bouba ou varíola das aves. 

São transmitidas por vírus através de insetos, ovos de aves doentes ou excrementos. Manifesta-se através de nódulos ou pipocas nas pálpebras, bico, pernas e patas:1 placas branco - amareladas na boca, garganta, embaixo da lingua, e geralmente provocam dificuldades de respiração. 

As aves atacadas apresentam ainda arrepiamento das penas, sonolência e febre, chegando a interromper a postura de ovos. A prevenção se dá por vacinas. 

Coccidiose: Asas caídas, falta de apetite e diarréia com sangue. Ataca principalmente codornas recém-nascidas. 

Coriza Aviária: Caracteriza-se por corrimento nasal aquoso, olhos vermelhos e Iacrimejantes, inchaço ao redor dos olhos, diarréia e emagrecimento, diminui a postura de ovos e mau cheiro nas criações contaminadas. 

New Castie: Ataca o aparelho respiratório e o sistema nervoso. Manifesta-se pela perda do apetite, sonolência, olhos semi-fechados, febre e diarréia. Não há remédio para a cura, mas há vacinas para se evitar. 

REPRODUÇÃO: 

A postura de ovos se dá entre os 45 e 50 dias de vida, aos 40 dias, o macho já está apto para a reprodução. A seleção para os reprodutores passa pelos seguintes critérios que sejam fortes, ativos, sem defeitos físicos ou sintomas de doenças, com bico escuro e Órgão sexual perfeitos, que quando levemente pressionados, expelem esperma espumoso. 

Já as fêmeas somente vão para a produção após 15 dias depois de terem posto o primeiro ovo. Devem botar no mínimo 25 ovos por mês e suas características desejáveis as seguintes: constituição forte, temperamento vivo, plumagem brilhante, penas assentadas e não arrepiadas, e olhar brilhante. 

Para o acasalamento, deve-se isolar 2 ou 3 codornas e colocá-las numa gaiola. Os ovos são recolhidos com muito cuidado, para posterior seleção de forma e pigmentação, não devem ser muito pontudos ou arredondados. 

O armazenamento é feito em lugar seco, bem ventilado e sem oscilações de temperatura, que devo ser de 12 e 15 C, com a umidade do ar entre 75 e 80%.Os ovos ficam em bandejas com areia seca e as pontas mais finas dos ovos, viradas para baixo, com a duração máxima de 8 dias da postura. 

Em cativeiro, a codorna não choca seus ovos, pois perde o instinto maternal, por isso, utiliza-se a galinha garni zé para chocá-los, coloca-se 15 a 20 ovos quando a criação é pequena; já para as criações médias e grandes, o mais indicado é usar incubadeiras automáticas e fazer a viragem dos ovos para que não grudem nas cascas, e para as incubadoras manuais, a viragem é feita de 8 EM 8 horas, e o tempo de incubação é de dezessete dias. 

Antes da eclosão, os ovos são levados para uma câmara especial, também chamada de nascedouro, onde a casca arrebenta, e ficam secando por 12a 24 horas para posterior mudança para as criadeira. As codornas ficam na criadeira por 25 dias, recebendo calor através de lâmpadas ou resistência especiais, com temperatura entre 38 e 40C. 

A codorna bota em média de 23 a 25 unidades por mês, tendo uma média anual de 250 à 300 ovos, mantendo-se nesta produção por 10 meses após a primeira postura, após isto a codorna é levada para o abate. Um ovo de codorna tem vitaminas A, Bi, B2, Dl, E, e 1-1, são 161 calorias, 13, lg de proteínas, 11, lg de lipídios, lg de glicídios, 6,2 mg de cálcio, 224 mg de fósforo e 3,7 mg de ferro.